top of page
AD.png

Saudade

"E, por falar em saudade, onde anda você, onde anda seus olhos, que a gente não vê..."

Assim dizia Vinicius de Moraes na música "Onde anda você"..

Não sei dizer se é saudade ou falta ou uma mistura dos dois. E, mesmo sabendo que eu sei onde vi vocês pela última vez, não sei onde estão em espíritos, não os vi mais nem em sonhos.


Dos tempos de infância, juventude e vida adulta apenas 3 se foram velhos, os demais velhos, morreram jovens. Vivemos pouco juntos, com 62 meu pai, com 66 minha avó, aos 35 um amigo de um amigo que também era meu amigo e dos tempos da escola, um amigo aos 23 anos e tantos outros que desperdiçaram a vida com ilícitos e jovens se foram.


Os tempos da vida, aqueles que passaram, não tenho saudade. Os bem vividos foram bons, os maus vividos virei a página, o que ficou foi experiência. Os tempos do mau, enraizados na pele, entranhas, superficialidade; esses causaram perdas, depressão, pensamentos de suicídio, levando muito tempo para deixar de olhar para trás.


Dos tempos passados vividos recentemente até colocar a pedra em cima teve um tempo pessoal e intransferível de entendimento; agora é passado mesmo e não deixou saudades, só cicatrizes bem cicatrizadas.


Saudades eu tenho da Lua, da Noite, do Sushi, do Duma que nunca mais voltaram, nem mesmo em outros corpos.


Saudades e boas lembranças eu tenho das viagens que fiz, das pessoas que conheci e das histórias que conectamos. A vida deve ser bem vivida, na simplicidade de viver, do jeito que podemos ser únicos.



Imagem: acervo pessoal



0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Kommentare


bottom of page