top of page

Cinerae




   Terei que transitar para uma sacerdotisa quando estiver em Terriare. Lembro-me que foi a primeira coisa que pensei quando vi a missão nas linhas do tear do futuro. A habilidade da alma de transição corpórea é extremamente rara e eu tinha certeza que a Ordem da Luz não sabia da minha capacidade. Os sacerdotes sabiam que eu era capaz de ver as linhas que formavam o futuro e para eles isso já era habilidade suficiente. Além disso minha mente absorvia todo acontecimento ao meu redor em claras memórias. Minha existência era, supostamente, descendente direta de LUX e os mestres da Ordem me observaram de perto em cada desenvolvimento das minhas habilidades.  O medo atravessou meu espírito quando percebi que saberiam imediatamente o que eu podia fazer quando me vissem.


   A transição não foi tão fácil como vi nas minhas visões. Durante o processo de testes em Terriare minha aparência corpórea foi mudando aos poucos e cada mínimo aspecto vencia o medo enraizado e me trazia alegria. Sabia no meu âmago que precisava transitar. Eu seria uma sacerdotisa das cinzas e cuidaria de um templo e dos fiéis que o frequentavam além da população marginalizada da cidade de Vii. Queria ter a doçura que a feminilidade causa em mim exposta.


O encontro começará dentro de pouco tempo aqui nos túneis do subsolo do Jardim Central da cidade e verei com meus olhos a reação da minha comunidade. Trataremos de assuntos mais sérios mas a minha aparência com certeza virá a tona. Desperta em todos uma curiosidade esquisita. Como se minha personalidade, caráter, crenças e mentalidade mudasse após a transição.


   - Sempre chegando na frente Cinerae... – Mesmo sem olhar eu já sabia de quem era a voz.


   - Columba. Que prazer revê-lo! – Virei-me e fiz uma reverência.


   Senti a habilidade que alma de Columba possuía passar por mim. Era como sentir leves dedos tocando pela base da sua coluna até o pescoço. A sensação passaria despercebida se minha alma não estivesse tão conectada com meu corpo pela minha habiladade. A leitura dele me arrepiou.


   - Peço desculpas Cinerae. Ainda não tenho o controle absoluto de minha habilidade. Foi desperta em nossa última sessão, tenho praticado, mas às vezes é mais forte do que minha própria consciência. – Ele abaixou a cabeça com vergonha.


   - Entendo perfeitamente. Ainda temos muito o que aprender sobre as habilidades da alma, mas percebi que possuem vontade própria. Criam em nós uma certa inquietação, não é mesmo? – Tentei aliviar o assunto mostrando que possuíamos algo em comum.


   - Eu chamaria de desconforto, mas inquietação também me parece apropriado. Como está indo sua pesquisa? – Columba evitava me olhar nos olhos.


- Devagar. Minhas responsabilidades com a Ordem da Luz têm de estar cumpridas para que eu consiga prosseguir e a cada dia que passa eles me prendem mais e mais nos enredos que escrevem para ganharem o espírito dos fiéis. – Me lembrei então da visão que tive do fio da vida dele. – Você terá de retornar para a Ordem mas antes vai organizar um bazar para a lei que deverá acontecer no Palácio Vyan.

Senti novamente que ele lia minha alma e dessa vez foi consciente. Tudo que se passou em minha existência a partir do momento que eu cheguei em Terriare estava agora na mente de Columba e o peso do conhecimento o manteve em uma espécie de transe. Escutei à distância os passos dos outros membros de nossa comunidade que chegavam para o encontro.


     - Esse conhecimento deve ficar trancado em você, meu querido amigo! Se o que nós estamos prestes a fazer entrar no radar mental da lei ou da ordem tudo que nossa comunidade trabalhou para conseguir até hoje estará perdido! Já sabe o que terá que fazer e quando a primeira peça for movimentada você já terá o seu time para fazer o restante. A luz vinda do Palácio de Vyan será o seu sinal.


   E já não estávamos mais sozinhos. Pude sentir o escudo de meu irmão Caliptus nos protegendo. Ele não podia estar presente, mas nos guardava através de mim. Essa seria nossa última reunião antes que tudo começasse. Columba me olhou nos olhos dessa vez e sua expressão era uma máscara. Ele estava preparado, mas estariam todos?       


 


O futuro nas suas mãos em visões que dependem de outras pessoas. Seria então o destino de sua existência algo sem escapatória? Cinerae e Columba fazem parte de algo que mudará o universo para sempre. Saiba mais sobre o caminho dos dois nas vias em forma de botões abaixo. Na esperança que se divirta em cada território de "Os Planos".




11 views0 comments

Recent Posts

See All

Comments


bottom of page