top of page

Alto da Torre



   Todos falam que estar aqui é uma honra. A minha mesa guarda a entrada do nível mais alto da Torre da Luz. É um cargo de confiança, mas ao mesmo tempo muito solitário. Tenho somente três dias para mim durante todo o ciclo, mas a vista é maravilhosa, na verdade, é a melhor parte.

   Á direita da minha mesa se encontra os corredores dourados dos tomos mais raros da ordem. Todos ornamentados com as runas correspondentes aos assuntos que os livros trazem em seu interior. Alguns, que nem eu mesmo tenho acesso, estão para lá dos corredores dourados e são chamados de Corredores Marfim. Somente Mestra Fábula tem acesso.

   Á minha esquerda tenho a única janela desse andar da torre, selada por um véu espiritual transparente que não permite a passagem nem mesmo do menor inseto. A vista se estende desde a floresta que cerca toda a Torre até a entrada posterior do convento. As copas das árvores se misturam formando um emaranhado de inúmeros tons de verde e em um ponto ou outro destaca-se os alvos ipês brancos trazidos para cá de outro plano, a lenda diz.

   Estava imerso em minha imaginação pensando como uma árvore é carregada de outro plano quando percebi uma movimentação diferente da normal. Os enormes linces verdes que habitam a floresta não costumam causar alvoroço, mas pareciam estar participando do que quer que seja que estava acontecendo. O movimento das copas seguiu até o convento e de repente parou. Pode ser que os linces estivessem caçando. Foi estranho mas vou anotar nos acontecimentos...   



 

Sabe a Torre da Luz? Aquela no primeiro conto de "Os Planos"? Essa mesmo! Essa é a visão da janela mais alta. Mas o sacerdote da luz que trabalha lá em cima viu algo estranho. Se você leu a primeira parte do coto sabe o que é. Se ainda não leu, clica no botão e fique sabendo^^ Na esperança que se divirta em cada território de "Os Planos".







   


  

11 views0 comments

Recent Posts

See All
bottom of page