top of page

Homem Branco Mata Homem Branco

Se você fosse bisneto daquele verme do HitleXX, seguindo os bons ensinamentos que o tempo e diálogos nos trouxeram ao longo dos anos, nos dias atuais, você teria vergonha de sair na rua com documentos que comprovassem a teoria. (Sinta-se a vontade para usar outro exemplo de homem branco facho do seu país, estado, família)


Vermes existem e, infelizmente, talvez sempre vão existir.

Você pode ser um ou não um verme. Sim, é uma escolha!


E olha que doido, você poder ser os dois, se quiser?


Aliás, mano, sendo homem branco, você pode ser o que quiser. 

Não faço recorte de raça, credo, deficiência, gênero, porque a verdade, a história e o tempo presente nos mostram que, sendo homem branco, você pode ser, ir e fazer o que bem quiser.


Todas as mazelas e cicatrizes do mundo - quero frisar que estou falando de TODAS - tem raízes em algum entusiasmo e em um enorme ego-particular de um homem branco que com fogo no rabo, sangue nas mãos, sede de ouro e status, criou a contra-reação de um povo, comunidade, minoria e forças da natureza. 


Guerras, favelas, doenças, mudança climática, os 23 minutos que separam um jovem negro do assinado de outro jovem negro, lágrimas, o 7x1. 


Infinitas, lágrimas.


Vermes, contribuem para isso. Vermes se alojam e consomem pessoas e planetas vivos e plurais. Vermes também se alojam em pessoas mortas e lucram em cima de cada vida. 


Bicho Vil. Ser Insignificante. Desprezível. Assim como o homem branco.


Homem branco senta em cima do que é dos outros.

Homem branco senta em cima dos outros.

Nossa cor nos entrega. 


Eles estão 100 vezes atrasados pela escravidão. Elas ainda lutam contra si próprias lambendo traumas e feridas de machos fachos do passado (e do presente). 


Desde sempre no poder. Em casa, na rua, no trabalho, nas filas, na prisão, nos hospitais, sempre no poder. 


Uma vida com babador e fraldas. Sendo cuidados. Mamados. Nunca entregam. Não fazem gozar. Não ajudam com os filhos. Educam mal para depois poderem falar mal.


Todo homem branco guarda em si um pouco de conservador facho. 
Todo homem branco guarda em si um pouco de conservador facho. 

Você é um verme?


Não é para você essa canetada, né?


Você já sabe e da aula sobre tudo isso, né?
Você já sabe e da aula sobre tudo isso, né?

Quem é você no fronte?


Com os pretos você é tela preta e “black Lives Metter”. Rouba a cena pra falar de outro branco (mais) racista (que você). Com as Pessoas com Deficiência, aliás, com os “portadores de necessidades especiais”, você sempre chega junto na esmola. Da ibope pra eles se humilhando na Tv e doa pro Teleton todo ano. Em casa você sempre ajuda com uma louça, ou fica umas horinhas com a criança.



Você já sabe e da aula sobre tudo isso, né?


Seguinte, não há nada que um homem branco faça ao longo da sua vida inteirinha, que repare o que ele mesmo fez e contribuiu para a perpetuação do que seus antepassados fizeram e criaram. 


Outra; Não é se colocando na linha de frente de pautas sobre minorias que você se torna aliado. Você tem que saber chegar; tem que pedir desculpas por toda sua ignorância sobre o assunto; Tem que ser aceito; Tem que ouvir; Aprender; somar ao proposto! Somar ao proposto, entendeu? Por fim, usar a sua pele branca como escudo para balas, no campo de batalha, as ruas.


E aí, você é um verme ou um aliado?


Ou você é um verme ou um aliado.


Me diz!



Não se salva o mundo se não diminuímos a ganância (em Ratanabês “GA” - Homem, “Nância” - Branco)


Pra salvar o mundo e fazer uma revolução histórica, alguns Homens brancos em São Paulo passaram a tratar verme assim pelas esquinas e shows. 



Página de capa do folhetim/zine "Molotov Bairrista"
Molotov Bairrista



Recent Posts

See All
bottom of page