top of page
AD.png

Uma Música, Muitas Vidas


Mulher escutando música e lembranças
Músicas despertam lembranças em nossas vidas (Imagem: mídia do WIX)

Que tal ouvir, e responder: O que essa música desperta em você?



Assisti ao filme “Em algum Lugar do Passado” (Somewhere in Time) quando estava muito apaixonada. Eu e o namorado choramos juntos. Depois, chorei sozinha. E a música chorou comigo. Choramos sempre que nos ouvimos.


Guardei os três na memória: ele, a música, o filme. A trilha sonora é uma das que mais me tocaram, na vida que levo desde então. O que vivi, nessa vida, e o que trouxe de outras, estão marcados nessa música. Nesse filme. A música-tema não tem letra. Mas, cada acorde do piano, da orquestra, da melodia, abre uma réstia de sentimentos que sobrevivem ao tempo. Ao meu tempo, como no filme.


Ouço a música e me desloco para o passado. Não aquele que vivi aqui. O passado que, tenho certeza, em algum lugar do meu tempo, vivi.

O filme conta uma história de amor que transcende o tempo linear que conhecemos. Um amor que se perdeu num passado atemporal. Que se reencontrou no futuro atemporal. Um reencontro de algo que se perdeu, do amor que resistiu, e, uma vez procurado, se achou.


O filme mistura romance, fantasia e drama, e foi lançado em 1980. Dirigido por Jeannot Szwarc, roteirizado por Richard Matheson, foi estrelado por Christopher Reeve, Jane Seymour e Christopher Plummer.


Em poucas palavras, a história se desenvolve a partir do encontro de Richard Collier, um jovem teatrólogo que, na noite de estreia de sua primeira peça, encontra uma senhora idosa que lhe entrega um relógio antigo, de bolso, e lhe diz “Volte para mim”.


Tocado pelo encontro, ele parte para uma busca que o leva até um hotel, onde descobre a fotografia de uma atriz, Elise McKenna — que vem a ser a mesma senhora que lhe entregou o relógio. Ele descobre que ambos viveram um romance que transcende as barreiras do tempo. E, viajando no tempo, se reencontram. Mas ... sem querer dar spoiler, o final traz o reencontro perseguido, que, junto com as músicas da trilha sonora, encantam.


A música tema do filme traz uma profundidade que, em mim, não é tristeza: é um amor que preenche cantos desconhecidos de minha mente, e que se arrebatam no meu coração, me seduzindo, me levando àquela história e outras, ainda não reveladas em minha vida atual. Renascem essa e outras histórias. Embarco confiante nelas, todas as vezes que revejo o filme ou escuto a música.


Consigo me ver em um outro tempo. E tenho certeza de que, o tempo, esse que anda tão corrido, tem histórias que se guardam para se juntarem em outro tempo — o que sabemos que reencontraremos.


Pode ser romantismo bobo. Pode ser piegas. Pode ser bobagem que, na idade em que estou, deveria não me tocar mais. Mas, ainda toca. É a música começar que meu coração amolece. Meus olhos velejam por mares distantes, e eu viajo no tempo que me trouxe até aqui. Até o tempo que reencontrarei, mais adiante.

 



 

Goretti Giaquinto

Desafio #69 de 365

Tema: HIT’s da minha vida

Escolha uma música que te marcou por algum motivo

Descreva o motivo da música ter marcado sua vida no 1º parágrafo

Utilize o resto do texto para fazer uma análise da letra e/ou melodia

Posts Relacionados

Ver tudo

2 Comments


Tenho o cd, dvd e assisto de novo chorando sempre!

Like

Cátia Porto
Cátia Porto
Mar 12

Fiquei encantada com esse filme desde a primeira vez que assisti. Eu tinha até o DVD!

Like
bottom of page