top of page

Sete Coisas Que Odeio em Você

Updated: Feb 23

 

 


 

A temporada de campeonatos de basquete feminino do Colégio Agostinho é o evento mais conceituado de inverno. Isso mesmo. Um time de basquete feminino é o responsável por fazer a pequena cidade de Velharia declarar feriado municipal. Os comércios fecham, os pais disputam ingressos que tenham bons lugares na quadra. E as escolas adversárias chegam com sangue nos olhos. 


Todos querem ver as meninas jogando. Além disso, todos querem ver Agatha jogando. O anjo azul do Colégio Agostinho. Ela é tão veloz e cheia de espírito que parece quase como a personificação feminina do deus Hermes enterrando a bola na cesta. 


Todos em Velharia amam o basquete. E todos amam a deusa Agatha. 


E eu não sou diferente. Na verdade, acho que sou a maior fã das meninas do Agostinho. E isso não tem nada a ver com o fato de eu ser gay. 


Tá, talvez tenha um pouquinho, mas o fato de eu ser o mascote do time é com certeza o principal motivo. 


Eu sei, você deve estar pensando “Nossa ela deve ser uma esquisita sem amigos que se esconde embaixo de uma fantasia de carneiro” 


Não. Eu definitivamente tenho amigos.


Pam? Qual é, tô acenando para você desde de lá de baixo. 


Leticia aparece no meu, bem limitado, campo de visão. As mãos na cintura e os olhos tentando me enxergar por cima da armação dos óculos. Ela sempre faz essa cara quando fica irritada. 


Foi mal, a fantasia não tá certa e eu não enxergo muito bem.


Ela me ajuda a ajeitar a cabeça do carneiro. Desde que o diretor tomou a decisão de deixar os chifres maiores na fantasia, eu venho tendo problemas de manter ela no lugar. Lety sabe disso. 


Não sei como você consegue fazer aquelas danças malucas com todo esse peso. 


É, o segredo é nunca girar mais do que quarenta e cinco graus. 


Nós duas rimos um pouco. Ela confirma que estou segura e aperta meu braço por cima da fantasia.


Você vai arrasar hoje. Tenta não roubar toda a cena para você minha carneirinha favorita. 


Faço menção de reclamar dessa frase cafona, mas uma trombeta soa no campo da quadra e Lety se vê sendo arrastada pelas outras meninas para ocupar o seu lugar de direito. Ela é chefe das líderes de torcida do Colégio Agostinho. Isso deveria ser uma prova do seu status elevado como “rainha abelha” de todo o colégio, mas só significa que ela dança bem, tem ótimas notas e precisa lidar com uma dose maior de machismo do que o padrão. 


Enquanto elas se preparam para começar a torcida, eu me posiciono do lado contrário, onde as jogadoras da nossa escola vão sair. Vou puxar algumas brincadeiras com o time até o meio de campo. E depois ajudar elas a interagir com os adversários sem muita pressão.


Eu amo meu trabalho. Sério mesmo, sempre gostei de dançar e de fazer as pessoas rirem. Mas também sempre fui muito envergonhada. Ser a mascote do nosso time me permitiu ser tudo o que eu quero só que sem precisar pagar terapia e lidar com minha óbvia fobia social, ou algo assim. 


Só existe uma coisa que eu não gosto tanto no basquete. Não, que eu odeio com todas as minhas forças. Algo que se eu falar em voz alta pode resultar na minha prisão. Um tabu que deve ser guardado nos confins dos meus pensamentos. 


E essa coisa, ou melhor. Essa pessoa é Agatha Hernandes. Simplesmente a idolatrada deusa da nossa pequena cidade. 


Eu poderia citar todas as milhares de coisas que me fazem enjoar só de pensar na existência do anjo azul do Colégio Agostinho. Algo como uma lista mental, funcionaria mais ou menos assim: 


  1. Odeio como ela conversa parecendo que sabe de algum segredo perverso seu

  2. Odeio a mania irritante de me perseguir pela quadra

  3. Odeio como ela tenta tirar a parte de cima da fantasia

  4. Odeio quando se atrasa para os treinos e só sorri de lado como justificativa

  5. Odeio como ela flerta com todas as meninas do time, semeando o caos

  6. Odeio como ela nunca pede licença para passar nos corredores

E a coisa que eu mais odeio é que:


7. Ela sabe muito bem o quanto eu não gosto dela.


 

Oye! Essa foi minha breve contribuição para o dia do esportista. Eu me diverti muito escrevendo essa cena como se fosse o começo (ou o meio?) de um livro, com óbvias inspirações em "10 coisas que odeio em você".


Espero que tenham gostado!

Até a próxima <3


Desafio #50 - Dia do Esportista

Recent Posts

See All

3 Comments


Oi, muito bom! Eu li justamente pensando num capítulo de livro. Quem sabe...

Like

Eu odeio dizer que gostei desse texto 😂😂😂😂

Like
Oye Becca
Oye Becca
Feb 23
Replying to

Eu odiaria não saber disso kkkk

Like
bottom of page