top of page
AD.png

Poema | Tempestade Elétrica



 

Sim, eu tenho medo;


Me mataram de tantas formas diferentes;


Uma aproximação dolorosa disfarçada de um doce amor;


E mais uma vez a primavera se aproxima, prometendo as flores mais coloridas do jardim.


E agora eu estou tímido, desculpe-me não ser suficiente;


Eu só não tive sorte com flores e agora meu coração luta para acreditar que a primavera poderá ser linda novamente;


É que na última primavera choveu bastante e me enganou com um brilhante Sol.


Eu queria ter asas para voar e uma voz para expressar meus mais lindos sentimentos;


Mas sou um anjo caído, escondo minhas asas cortadas e minhas feridas estão sempre cobertas, não gosto de parecer fraco;


Minha voz foi silenciada porque ao inferno fui jogado, por quem me dizia ser o mais divino e merecedor do paraíso.


Eu estou imóvel, fui jogado para baixo e agora eu conheci você;


O inferno não parece tão ruim na terra com uma estação de ano tão viva, mas você sabe, a vida pegou pesado comigo;


Você merece alguém que não tenha medo de regar as plantas na estação mais linda do ano.

 

- Rafael Furgeri.

0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page