top of page

Papel em branco. Solidão


Queria uma vida em prosa e em verso,

registrada numa folha de papel.

Escritas garrafais, arredondadas, furtivas, vivas!

Preenchendo, enchendo a folha saturada de escreve-apaga.

Na vida-livro, o que não der certo a gente apaga,

escreve a lápis passa a borracha, muda o destino.


Se cansar;

amassa o papel,

rasga,

joga no lixo,

faz bolinha,

chuta pro canto,

molha encharca,

esfarela o papel que de tantas tentativas em manter a palavra-verso, se fez rasura.



Ahh, ando tão cansada desse vazio-solidão

que mesmo com um lápis na mão, nada registro.

Papel em branco.

Solidão.


 

14 views0 comments

Recent Posts

See All
bottom of page