top of page
AD.png

Os Três Corações de Agatha




Coração I - Você é Boa Demais Para o Amor.


“Sabe, andei pensando muito depois daquela nossa conversa e cheguei a conclusão de que você é tudo o que eu sempre quis em uma mulher! Mas… meu coração não te enxerga como namorada”. 

Eu acho que fui rejeitada. 


Não, é sério. Isso se parece com uma rejeição, bem deprimente na verdade.


Que tipo de construção de expectativa foi essa? Se eu fosse a roteirista desse filme que é minha vida, jamais escreveria uma cena tão ruim. 


Não consigo evitar desbloquear a tela do celular três vezes seguidas. Deslizar. Clicar. Abrir o chat de mensagem, e então bloquear novamente. Quero me sentir triste ou até mesmo com raiva, mas é difícil me concentrar enquanto tem um cara lá embaixo se esforçando bastante. 


Encaro a última das mensagens pela barra de tarefas:


“Desculpa se ficou confuso. Me manda mensagem quando puder, bjs”. 

Tenho vontade de enviar uma foto do que estou fazendo com a legenda “não posso responder agora, bjs”. Mas isso seria loucura demais, e nós não vivemos mais nos anos noventa. 


Solto um suspiro frustrado e atiro meu celular para o canto da cama. 


Qual é amor, tô fazendo errado?


Leo ergue a cabeça que estava entre minhas pernas. Seus olhos apreensivos buscam pelos meus. Nego com a cabeça quase que por instinto. Preciso morder o lábio inferior para segurar o choro, ainda assim meus olhos ficam marejados. 


Só tá sendo uma semana de merda, sabe? 


É quase engraçado a forma como ele olha para baixo, depois para mim de novo. E por fim, com um longo suspiro, desiste do que estava fazendo e se deita ao meu lado. 


Ah pronto, empatei a foda toda. 


Você quer conversar sobre o que está rolando? 


Fecho os olhos com força. Aproveito e fecho a droga das pernas também, já que não vai sair nada de bom dali mesmo. 


Não quero te encher o saco. 


Leo apoia as costas na cabeceira da cama, arruma os cobertores para cobrir nós dois. É uma noite relativamente fria na cidade. Ele estica um dos braços e agarra a caixa de cigarros que estava na mesinha ao lado. 


Seus movimentos são propositalmente lerdos e deliberados. Ele puxa um cigarro para acender. Só volta a falar comigo depois do primeiro trago. 


Não vou terminar isso enquanto você está chorando por sabe-se lá o que, querida. Sem clima para isso. 


Solto um risinho frouxo. Leo é assim, nunca faz rodeios em cima das emoções. Ainda não é o suficiente, preciso negociar comigo mesma. 


Certo. Vou falar enquanto você fuma essa porcaria. E quando terminar, prometo que não vou estar com mais ninguém na minha cabeça. 


Ele me oferece o cigarro, como uma provocação direta, porque sabe que eu odeio. Afasto sua mão com um tapa fraco. 


Fechado. Me lembre de fumar devagar então. 


Ignoro seu comentário, sendo que o objetivo é ser rápido mesmo. Não quero perder tanto tempo da minha vida falando sobre alguém que me deu um pé na bunda por telefone. Acho que não devemos passar mais tempo do que uma “fumada” sofrendo por isso. 


Tento encontrar a melhor maneira de começar o assunto. Nada vem. É algo antigo aqui dentro, entalado na minha garganta há tanto tempo que eu nem percebi. 


Levei um fora de uma garota que eu estava conversando faz uns dois meses, acho. E talvez o que eu fale agora pode parecer loucurinhas, porque as vezes é questão de azar no amor, vontades maiores ou sei lá: Vênus retrógrado?  Digo como uma pergunta. Nem eu ou Leo acreditamos muito em signos. Faz um tempo que tenho sido rejeitada desse jeito. Tipo, o que me dói não é a rejeição em si, mas como parece que por pouca coisa ou menos eu teria sido aceita.


Quero parar por aqui, mas não consigo. 


Se eu sou tão boa, porque sempre tem um “mas” depois de cada elogio? É quase como dizer que eu sou tão perfeita que se sentem mal em se relacionar comigo, Ou talvez seja justamente o contrário, talvez eu que não seja “namorável”. Se você encontra algo que é exatamente como você desejou, porque não iria querer ficar com isso? Talvez seja eu que não mereça… 


Ser amada desse jeito? 


Leo completa minha frase antes que eu possa assimilar o peso do meu próprio raciocínio. 


Minha visão se torna borrada e sinto como se uma âncora estivesse enlaçada no meu coração. Puxando para baixo, fazendo a angústia crescer. 


Leo apaga seu cigarro no canto da cabeceira. Ele arrisca jogar a bituca na lata de lixo que fica no canto do quarto, e para minha surpresa, acerta. Algo me diz que não deve ser a primeira vez fazendo isso. 


Fico em silêncio, tentando conter os soluços de choro. 


Escuta… Sinto muito que levou um fora. Sei lidar com a rejeição tão bem quanto você. - Ele bagunça meu cabelo de uma maneira gentil -  Eu te namoro se quiser, mas já vou logo avisando que não vou parar de fumar. 


É por isso que não podemos ficar juntos 


Dou um soco fraco na costela dele. Que ri baixo e tenta se vingar sem muito afinco. 


Exato. Agatha, como tem tanta certeza assim que não merece ser amada? Acho que todo mundo acaba encontrando o amor, mesmo as pessoas mais insuportáveis já amaram alguma vez. Talvez o problema não seja você, as vezes é só Vênus retrógrado mesmo, ou talvez você só não encontrou alguém que, sei lá, desistiria de um encontro para ficar jogando Animal Crossing. 


Não consigo evitar revirar os olhos para a sua resposta cheia de graça.

 

Animal Crossing não me manda mensagem depois de duas semanas sem me responder, apenas para dizer que não gosta de mim. 


Leo estala a língua para a minha história. 


É, isso daí foi zoado mesmo. Ele aproxima seu corpo do meu e oferece um dos braços como travesseiro.  Mas sério, não pode ir pensando que o problema é você. Não acho que você seria feliz namorando essas pessoas, porque elas não saberiam te tratar como merece. E isso, é dez mil vezes pior do que ser rejeitada. 


 Namorar alguém que não me merece? 


Não, querida. Viver de migalhas como se fosse um banquete. 


Encosto a cabeça em seu ombro e fecho os olhos por um tempo. Ficamos nesse silêncio confortável, enquanto penso com carinho nas palavras que ele me disse até aqui.


Já terminei meu cigarro. Então, você quer continuar ou… 


Espero um pouco para responder. 


Na real, acho que mereço jogar Animal Crossing agora. 


Leo pisca duas vezes. Processando a resposta com o timing perfeito (isso sim é uma cena digna de roteiro de filme). 


Engraçadinha você. Vou fazer pipoca para a gente então. 


Leo desaparece pela porta e ouço seus pés descendo as escadas até a cozinha. Sei que daqui a pouco a casa inteira vai estar cheirando a manteiga e pipoca. 


Penso em alcançar o celular no canto da cama e responder a mensagem da minha decepção romântica mais recente. Desisto da ideia no segundo seguinte. 


Acho que hoje, mereço ser feliz só com pipoca e minha ilha no level treze. 


 

#Desafio 151 - Revisando textos.

Oye! Quanto tempo pessoal


Encontrei esse texto em uma parte empoeirada do meu sótão de rascunhos. Apesar da Agatha ser uma personagem bem fora da minha zona de conforto de escrita, gostei de como as coisas foram se desenrolando.


E vocês, qual conselho dariam para nossa amiga Agatha sobre o amor e outras coisas?


Até a próxima!





Posts Relacionados

Ver tudo

3 Comments


Gostei do texto, e dou um conselho pra Agatha: não se desvalorize por quem não lhe oferecer o que você quer e merece 😉

Like

Bob Wilson
Bob Wilson
Jun 03

Olha essa, Becca voltando com tudo aqui pro site. Gostei do texto hein! E olha que sou o mais chato para textos, filmes e série que envolvem "amorzinho". Mas esse seu texto, por trás da situação principal, tem várias perguntas que ficam no ar enquanto a gente lê. Perguntas que me fizeram ler até o final e quando lá cheguei, nem todas foram respondidas (o que adoro hehehehe). Gostei desta história e quero acompanhar mais a, Agatha.

Like
Oye Becca
Oye Becca
Jun 05
Replying to

Que bom que gostou! Espero poder trazer mais sobre a Agatha para vocês <3

Like
bottom of page