top of page

Inteligência Artificial X Mini Conto do Dia Anterior

"Um dia ensolarado no bosque, três amigos decidiram fazer uma caminhada para explorar a natureza ao redor. Laura, Pedro e Sofia pegaram suas mochilas, repletas de lanches e água, e partiram pela trilha sinuosa.

Enquanto caminhavam, ouviam o canto dos pássaros e sentiam o cheiro fresco das árvores. Pedro, o aventureiro do grupo, liderava o caminho, apontando para diferentes plantas e animais que encontravam pelo caminho.

Sofia, a observadora, parava de vez em quando para tirar fotos das belas paisagens, enquanto Laura, a brincalhona, inventava histórias engraçadas sobre as criaturas mágicas que poderiam viver naquele bosque encantado.

Depois de algumas horas de caminhada, encontraram um riacho cristalino, onde decidiram fazer uma pausa para descansar. Sentaram-se na margem, jogaram os pés na água fresca e compartilharam os lanches, rindo e conversando animadamente.

À medida que o sol se punha lentamente no horizonte, os amigos perceberam que era hora de voltar para casa. Com o coração cheio de alegria e a mente repleta de lembranças felizes, eles se despediram do bosque, prometendo voltar em breve para mais aventuras juntos".

Ass: Inteligência Artificial (app Ask AI)

"João fazia o caminho do bosque todos os dias, passando em frente a horta comunitária dava bom dia ao macaco, falava com as borboletas que batiam suas asas azuis, recebia couves de bruxelas de presente dos pássaros amarelos enquanto observava o céu avermelhado.

José passava todas as tardes pelas porteiras, cumprimentava os cavalos e as vacas, jogava milho para as galinhas, batendo na aba do seu chapéu de caipira enquanto olhava o céu avermelhado.

Paco passava todas as noites pela cidadezinha, ouvia o sino da igreja tocar, cumprimentava o padre que terminava de rezar a missa, pegava os últimos pães da vitrine antes da padaria fechar e seguia seu caminho até chegar no bosque, na sua casa depois de um dia extenso de trabalho.

Pixaxa chegava em casa depois da colheita, lavava as verduras, colocava no panelão, juntava a água e deixava cozinhando o caldo, aquecia o pão enquanto tomava um banho quente, jogava a roupa suada no tanque da velha casa da roça.

Quando chegava na cozinha para jantar encontrava seus irmãos à mesa aguardando o banquete do fim do dia. Era hora esperada, o jantar, para matar a fome e contar os causos de mais um dia de trabalho.

O dia caía, a noite chegava. Os grilos cantavam, a lua iluminava o céu e depois da louça lavada e a casa fechada, os irmãos se deitavam para mais uma abençoada noite de sono".

Ass: a Autora


Robô: inteligência artificial

Recent Posts

See All

Comments


bottom of page