top of page

Envelhe(Ser)

Envelhecer não é simples, mas também não é complicado.

Envelhecer não é leve, mas também não é pesado.

Não é frágil, mas também não é durável.

Não é caduco, mas também não é constante.

Não é doce, mas também não é amargo.

Tem sal, tem açúcar, tem temperos variados, picante e

afrodisíaco.

VERMELHO.

Era vermelho.

Envelhecer é doloroso, saudoso, tem aspereza, tem meiguice,

Tem nuances.

Envelhecer é solitário. É solidão.

É compreensível. É compreensão.

É entendimentos e recordações. Há lembranças.

Envelhecer tem atitudes e consequências.

Envelhecer tem questionamentos.

Envelhecer não tem respostas.

Mas envelhecer não é ser esquecida?

Envelhecer é paixão amorosa.

É sutileza com o meu corpo.

Esse corpo que estrutura a meia corporal.

O corpo que enruga, perde o viço e a elasticidade.

Não é donzela. Não é criança. É Mulher.

Que vive, que anda, que sorri, que gargalha, que chora, ama e quer ser amada, sente medo, tem receios e ainda é insegura.

Tem vaidade

EnvelheSer. Ser. Ver

Ver o Envelhe(Ser)

Ser o Envelhecer.


Stela Alves

SP. 27/11/2023






23 views1 comment

Recent Posts

See All
bottom of page