top of page

Diferenças que se Traem e Atraem



Rostos diversos falando, discutindo
Diferenças que se atraem e se traem. (Imagem gerada no Canva, mídia mágica, a partir do texto)


Ele não aceita o que digo. Somos opostos. Que se traem. Brigamos por tudo. Mas nos atraímos pelas diferenças. Nos traímos pelo que aparentamos ser iguais.


Outro dia fomos ao cinema. Conseguimos chegar a um consenso do filme. Ele dormiu. Eu me aborreci. Brigamos e nos amamos. Eu com ele, sou outra de mim. Ele, comigo, é um estranho que gosto de ter. É bizarro, mas real.


Amanhã, serei eu com outro. Seremos. Ou, estaremos. Atração fatal.



 

Pedi ao Copilot para escrever um miniconto com máximo de 500 caracteres, sobre um casal que tem afinidade por serem opostos, que briga, se trai e se atrai. Eis a resposta, diagramada por mim para o post:


Em um mundo de contrastes, Ana e Pedro eram como fogo e gelo. Ela, impulsiva e apaixonada; ele, racional e reservado. 


Suas discussões eram tempestades, mas também o combustível que os aproximava. Traíram-se com palavras afiadas, mas a atração era inegável. 


No silêncio das madrugadas, encontravam-se, pele a pele, como se o amor fosse uma equação insolúvel. E assim, entre brigas e beijos,


Ana e Pedro dançavam no fio tênue entre o ódio e a paixão.


 

Pedi ao Copilot para escrever um texto a partir do meu, com o máximo de 10 linhas, de forma precisa. Eis a resposta, diagramada por mim para o post:


Naquele instante, enquanto ele dormia no cinema e ela se aborrecia ao seu lado, algo mudou.


No silêncio da sala escura, seus olhares se encontraram e por um breve momento, as diferenças que os separavam se dissiparam. Ela viu nele um lampejo de vulnerabilidade que a tocou profundamente, e ele percebeu nela uma força que o intrigou.


E ali, na penumbra do cinema, sem trocar uma palavra, entenderam que havia algo mais entre eles do que apenas brigas e desentendimentos. Era como se o universo conspirasse para que finalmente se enxergassem de verdade.


E no dia seguinte, quando ela pensava em ser com outro, era ele quem ocupava seus pensamentos. Será que o destino estava preparando uma reviravolta surpreendente em suas vidas?


 

Pedi ao Copilot para escrever um texto a partir do meu, com o máximo de 500 caracteres, de forma mais criativa. Eis a resposta, diagramada por mim para o post:


Em um dançar de opostos, nossas palavras se entrelaçam. Brigamos como tempestades, mas nos atraímos como ímãs.


No escuro da sala de cinema, ele adormece, e eu, inquieta, assisto ao filme. Somos estranhos que se conhecem, que se amam e se traem.


Amanhã, serei outra, e ele, um novo enigma. A atração é fatal, imprevisível, como o destino.



 

Em uma nova aba, pedi ao Copilot para escrever um texto a partir do meu, com o máximo de 10 linhas, de forma mais criativa. Eis a resposta, diagramada por mim para o post:


Era uma vez um casal que parecia ter sido criado por forças cósmicas opostas. Laura, a romântica incurável, acreditava no amor eterno e nas estrelas alinhadas. Pedro, o cético pragmático, achava que o amor era apenas uma ilusão passageira.


Suas discussões eram como tempestades: trovões de palavras e relâmpagos de olhares furiosos. Mas, no fundo, havia uma atração magnética que os unia. Quando a raiva se dissipava, eles se encontravam em abraços apaixonados, como se o universo conspirasse para mantê-los juntos.


Um dia, Laura descobriu uma traição. O coração dela se partiu em pedaços, mas o amor ainda pulsava. Pedro, arrependido, escreveu uma carta sincera, confessando seus erros e prometendo mudar.


E assim, entre brigas e reconciliações, o casal continuou sua dança de opostos. Porque, às vezes, o amor é como um imã: atrai e repulsa, mas nunca deixa de existir.


 

Goretti Giaquinto

Desafio #85 de 365

Tema: EU x Inteligência Artificial

1.      Escolha um tema: Parente x Amigo x Desconhecido

2.      Escolha uma Ação: Brigar x Passear x Namorar

3.      3. Escreva um miniconto de ação e guarde ele.

4.      Em seguida, peça para a sua inteligência artificial preferida criar um texto com os mesmos itens que escolheu.

5.      Poste os dois textos no seu blog.


 

IA utilizada: Copilot, da Microsoft.

A IA é uma ferramenta bastante útil. A discussão quanto ao uso em trabalhos, na escrita e nas artes ainda vai longe.

Nada substitui a criatividade humana — pelo menos por enquanto 😉 — mas, como diz a Lei, "Na natureza, nada se cria: tudo se transforma". Até na IA, para criar é necessário pensar.

Talvez o que esteja na base de dados da IA seja a criação de milhões de pessoas, usadas para serem transformadas...

Sabendo usar, podemos aproveitar bastante!


10 views2 comments

Recent Posts

See All

X-Vida

2 Comments


Dava para ter publicado os textos como desafios futuros😉

Like
Replying to

São do mesmo desafio ... Sem brinde rs

Like
bottom of page