top of page

Deus é o Arquiteto do Universo, Dizem.


Arquiteta desenhando em computador, com plantas sobre a mesa
Nem sempre conseguimos executar tudo o que imaginamos, na arquitetura. Mas tentamos. E sonhamos, sempre. (Imagem DALL-E 3)


Me defino como realizadora de sonhos. Sou arquiteta. Da minha formação trago a vontade de criar, de construir, de realizar. De transformar. Planejando o que seria construído, tornei realidade muitos projetos. Transformei desenhos em espaços reais.


Quando pequena, gostava de desenhar. Numa época e num lugar onde não havia muitas informações, a resposta à pergunta o que você vai ser quando crescer foi desenhada pelo meu pai. Ele dizia que eu ia ser arquiteta.


Eu descobri o que era ser arquiteto quando fiz o profissionalizante de desenho técnico e construção — que substituiu o ensino científico (que vinha depois do ginasial), e que virou segundo grau, e que hoje nem sei como é chamado. Na época, aos 15 anos, já tínhamos que decidir o que íamos fazer. O alguém que queríamos ser.


O desenho me ajudou: eu tinha a visão espacial que o curso exigia, pra transformar pontos em retas e planos que depois virariam algo. Gostei. E passei no vestibular. E concluí a faculdade. E emendei estágios com trabalho na área.


Para me manter busquei um trabalho alternativo — descobri que ser arquiteta e realizar sonhos dos outros não pagava minhas contas. Fui trabalhar num banco. Tentei ser criativa atendendo o público. Contando dinheiro. Emprestando dinheiro. E trabalhando em dupla jornada (como aguentei, não sei) pra conciliar contas e sonhos.


Até realizar a vontade de ser arquiteta em tempo integral — pra isso, entrei na área de engenharia e arquitetura desse banco. Mas me mudei do Nordeste para o Sudeste. Tive que me reinventar, para continuar a criar. E acho que consegui. Não como Deus, apenas como uma simples mortal sonhadora.






 

Goretti Giaquinto

Desafio #77 de 365

Tema: Meu trabalho me define?

Conte qual a sua profissão (profissões)

Faça uma descrição subjetiva da sua profissão, traçando uma correlação com quem você é no dia-a-dia e o quanto seu trabalho contribui para a construção de quem você é.

Texto até 600 caracteres

Recent Posts

See All

2 Comments


Teria sofrido mais, como arquiteta 😉

Like

E eu queria ter sido arquiteta, virei médica…

Like
bottom of page