top of page
AD.png

Desafio # 155 à #157 - Correndo Atrás do Relógio




E hoje, nosso desafio chega no comecinho da noite por conta de quem? Do relógio que não da conta de acolher todas as demandas da vida dessa ADM e deste projeto.


Quase que não chega o desafio e por isso vamos para as regras e o tema de hoje.



 

⏰⏰⏰

Desafio #155 à #157 - CORRENDO ATRÁS DO RELÓGIO


Regras do Desafio:


  1. Escreva uma crônica de até 1500 caracteres sobre "Correr Atrás do Relógio" e a velocidade dos dias.

  2. Utilize acontecimentos do cotidiano, linguagem acessível e busque transformar pequenas cenas do dia a dia em reflexões mais amplas sobre a vida, a sociedade e o tema proposto.

  3. Muitas vezes, as crônicas têm um tom humorístico, irônico ou poético, e podem capturar momentos triviais com uma sensibilidade especial. Caso queira, use e abuse destes tons.


 

❤️‍🔥❤️‍🔥❤️‍🔥

DICAS EXTRAS:


  1. Observe o Cotidiano: As crônicas surgem de situações do dia a dia. Preste atenção aos detalhes do ambiente ao seu redor, nas interações das pessoas e nos pequenos eventos que ocorrem. Essas observações podem fornecer um vasto material para suas histórias.

  2. Escolha um Tema Simples: As melhores crônicas muitas vezes tratam de temas simples e triviais, mas que têm um apelo universal.

  3. Use uma Linguagem Coloquial: Escreva de forma acessível, como se estivesse conversando com um amigo. A proximidade com o leitor é uma característica importante das crônicas, e a linguagem coloquial ajuda a criar essa conexão.

  4. Incorpore Humor e Ironia: O humor e a ironia são ferramentas poderosas na crônica. Eles ajudam a tornar o texto mais leve e agradável de ler, além de oferecer uma perspectiva única sobre o tema abordado.

  5. Reflita Sobre o Tema: Além de narrar um acontecimento, reflita sobre ele. O que ele significa para você? O que ele revela sobre a natureza humana ou a sociedade? Essas reflexões pessoais enriquecem o texto e dão profundidade à narrativa.



Posts Relacionados

Ver tudo

1 Comment


Tentando puxar o tempo pelas pernas... Tá difícil 😉

Like
bottom of page