top of page
AD.png

10 Dicas Para Escrever um Suspense Psicológico

Atualizado: 24 de mai.

E aí parceiros, como vai essa vida mansa?


Esta semana nossa equipe do Desafio 365 Dias de Escrita” postou o desafio Sobre Sonhos e Medos. Um desafio dividido em 3 partes que no final vai formar um conto “mara” de suspense psicológico. Mas, veja bem, Brothers & Sisters, escrever um bom conto de suspense psicológico requer habilidade para criar tensão, explorar a mente dos personagens e manter o leitor e leitora roendo a unha, e sentado à beira do assento. 


Não é brinquedo não, “benhê”. Mama, Milly Alves aqui, vai trazer dicas de ouro para ajudar vocês nessa missão. Nem precisa me mandar pix, pagar uma breja no boteco. Só publica uns contos bons aqui no site para que eu possa ler, e tá tudo certo.


Bora lá para as 10 “diquinhas” de como escrever um suspense psicológico daqueles de travar o corpo durante a leitura:


  1. Desenvolva Personagens Complexos

Personagens com profundidade são essenciais. Explore suas motivações, medos e inseguranças. Quanto mais o leitor entender os personagens, mais se envolverá com suas situações e dilemas.

2.  Construa uma Atmosfera Intensa

Utilize descrições detalhadas para criar um ambiente que complemente o estado psicológico dos personagens. Lugares escuros, claustrofóbicos ou estranhamente tranquilos podem aumentar a tensão.

3. Use Pistas e Falsas Pistas

Introduza pistas que guiem o leitor, mas também use falsas pistas para criar reviravoltas inesperadas. Isso mantém o suspense e faz com que o leitor questione o que é real e o que não é.

4. Explore o Medo e a Paranóia

A sensação de medo e a paranóia são componentes essenciais do suspense psicológico. Mostre como essas emoções afetam o comportamento e a percepção dos personagens.

5. Ritmo Controlado

Controle o ritmo da narrativa para aumentar a tensão. Alternar entre momentos de calma e momentos de alta tensão pode manter o leitor engajado e ansioso pelo que vem a seguir.

6. Perspectiva e Narrativa Não Confiável

Narradores não confiáveis podem criar camadas de dúvida e mistério. O leitor deve questionar a veracidade dos eventos e a sanidade dos personagens.

7. Final Surpreendente, mas Lógico

O final deve ser surpreendente, mas não gratuito. Ele deve fazer sentido dentro da lógica da história, amarrando todas as pistas e subtramas apresentadas.

8. Temas Psicológicos Profundos

Aborde temas como culpa, trauma, identidade e sanidade. Esses temas ressoam profundamente com o leitor e adicionam camadas de complexidade à história.

9. Detalhamento Sensorial

Use descrições sensoriais para mergulhar o leitor na mente dos personagens. O que eles veem, ouvem, sentem e cheiram pode aumentar a imersão e a tensão.

10. Diálogos Carregados de Subtexto

Os diálogos devem ser ricos em subtexto, onde o que não é dito é tão importante quanto o que é verbalizado. Isso pode criar tensão e revelar mais sobre os personagens.


 

E aí, parceira, parceria e parceiro, o que acharam das dicas? Dá para escrever um conto bom de suspense psicológico?


Escreve aí nos comentários se vocês curtem escrever e ler este gênero.


Como hoje estou sem série para assistir (acabei ontem de assistir uma série que chama “Ruptura” e depois vou trazer uma resenha para vocês. Coisa de maluco aquilo), vou trazer para esse post 03 autores e autoras de Sucesso em Suspense Psicológico. Se liga:


  1.  Shirley Jackson


  • Obras Foderosas da Mana: "The Haunting of Hill House / A Maldição da Residência Hill”, "We Have Always Lived in the Castle / Sempre Vivemos no Castelo”.


  • Pontos Positivos: Shirley Jackson é mestrona em criar uma atmosfera de crescente terror psicológico, muitas vezes centrada em ambientes opressivos e personagens instáveis. A mana é destrona em uma escrita de construção gradual do suspense que prende o leitor até o final.


2.  Edgar Allan Poe


  • Obras Foderosas do Macho: "The Tell-Tale Heart / O Coração Revelador”, "The Fall of the House of Usher / “A Queda da Casa de Usher”.


  • Pontos Positivos: Poe é conhecido por explorar a mente perturbada de seus personagens, frequentemente usando narradores não confiáveis. Seus contos são intensos e envolvem o leitor em uma espiral de paranoia e medo.


3.  Patricia Highsmith


  • Obras Foderosas da Mana: "Strangers on a Train / “Estranhos em Um Trem, "The Talented Mr. Ripley / “O Talentoso Ripley”.


  • Pontos Positivos**: Highsmith cria personagens complexos e moralmente ambíguos, e joga nós, os/as leitoras em seus pensamentos e justificativas. Seus enredos são bem bem bem engenhosos, e ela é hábil pra caceta em criar tensão psicológica ao longo de suas narrativas.


 

Enfim, maninhas e manões, escrever um conto de suspense psicológico não é para os fracos. Requer desenvolver bem seus personagens, uma atmosfera tensa e uma narrativa que mantém o leitor constantemente adivinhando e puto da vida toda vez que precisa parar de ler para dormir, trabalhar, descer do ônibus…. Trouxe aqui dicas valiosas para te ajudar a construir histórias que prendem e perturbam os leitores.


Até a próxima, feras!

Milly Alves



0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comentários


bottom of page